Edição:ANO XIII - Nº 5.074 Belém, Terça, 02/09/2014   
Busca
ok
GERAIS
Noticias
ESPORTE
Notícias
POLÍCIA
Notícias
SHOW
Noticias
COLUNAS
Abner Luiz
Adenirson Lage
Braz Chucre
Christian Emanoel
Gran Monde
Guilherme Tadeu
Hamilton Gualberto
Pé na Estrada
Polícia & Justiça
Xaxu
Sergio Noronha
PLURAL
Gastronomia
Notícias
Pílulas
CONTATO
Fale Conosco
SERVIÇOS
Assinaturas
Presos cavam túnel

Edição de 11/02/2014
Tamanho do Texto

Passagem foi descoberta durante revista no Centro de Recuperação de Castanhal

Um túnel escavado por detentos foi descoberto em uma das celas contêiner do Centro de Recuperação Regional de Castanhal (CRRC), nordeste do Pará. As informações foram divulgadas pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) ontem, de acordo com o G1 Pará.

Segundo a Susipe, a escavação foi encontrada na tarde de domingo (9), durante uma revista estrutural realizada por agentes prisionais. O túnel foi descoberto na área de visita A, no bloco II. Todos os 63 internos custodiados no local foram transferidos para outro bloco carcerário.

A cela contêiner foi interditada para perícia e reparos na infraestrutura danificada pelos detentos. Homens do Grupo Tático Operacional (GTO) da Polícia Militar (PM) foram acionados para realizar a conferência dos internos. Nenhuma fuga foi registrada. O laudo técnico da perícia do túnel deve ser divulgado em 15 dias.

Adolescentes - Adolescentes infratores custodiados pela Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa) fizeram um princípio de motim no último domingo (9), na Unidade de Atendimento Socioeducativo de Benevides, na Região Metropolitana de Belém.

De acordo com a Fasepa, dois internos de um dos quartos-celas do bloco intermediário colocaram fogo nos colchões, o que causou tumulto no local. A Companhia Especial de Polícia Assistencial (Ciepas) da Polícia Militar foi chamada para conter os adolescentes.

Os jovens envolvidos foram encaminhados para a delegacia do município de Benevides, onde foi registrado um boletim de ocorrência. Eles responderão por dano ao patrimônio. Ainda segundo a Fasepa, as circunstâncias do princípio de motim serão averiguadas por meio de uma sindicância interna, para saber como os internos tiveram acesso ao objeto, ainda não identificado pela fundação, que deu origem ao fogo.

Atualmente a unidade abriga 56 internos e tem capacidade para receber 60 internações de adolescentes em conflito com a lei.

Email: redacao@jornalamazonia.com.br
© Copyright 2004. Todos os direitos reservados ao Amazônia Jornal on line
uma empresa das Organizações Romulo Maiorana