Belém 17 de Novembro de 2013
BUSCA:
 
Sebrae aponta o caminho dos negócios
 
 
 

Planejamento

Agente de capacitação divulga suas ações para orientar novos empreendedores

EVANDRO FLEXA JR.

Da Redação

Ingressar no mundo dos negócios não é uma tarefa tão simples quanto parece. Estruturar um estabelecimento e comercializar produtos ou serviços requer uma série de medidas, que se não adotadas podem resultar no fechamento prematuro do empreendimento e, consequente, prejuízo para o empreendedor. O planejamento deve estar à frente de todos os demais passos quando se pensa em ser "dono do próprio nariz", orienta o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Elaborar um plano de negócios, avaliar a própria capacidade financeira e não misturar as contas pessoais com as da empresa são algumas das principais dicas concedidas pelo Serviço.

De acordo com o diretor-superintendente do Sebrae no Pará, Vilson Schuber, todas as orientações necessárias e pertinentes aos novos empreendedores, o Serviço oferece. "Criado em 1972, o Sebrae é um agente de capacitação e de promoção do desenvolvimento, que apóia aos pequenos negócios de todo o país. Nossa missão é estimular o empreendedorismo e possibilitar a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos de micro e pequeno portes", informa. Ele destaca que o trabalho desenvolvido pelo Sebrae no Pará ganhou larga abrangência, sobretudo por conta do auxílio dado por O LIBERAL, ao longo dos 40 anos de existência do Serviço. "A imprensa tem um papel fundamental no que tange a propagação da informação, da orientação. E nesse contexto, O LIBERAL tem sido um grande parceiro nosso", assegura.

Schuber diz que, em 2011, o Sebrae estava presente em apenas cinco municípios, além da Região Metropolitana. "Naquele ano, atendemos aproximadamente 6,5 mil empresas. Já no ano passado, o número de municípios que contam com o órgão saltou para 75, sendo que mais de 12 mil empreendimentos receberam nossa orientação", comenta. Ele destaca ainda que, somente nos nove primeiros meses desse ano, 111 municípios já dispõem do serviço oferecido pelo Sebrae, e que mais de 16 mil empresas foram atendidas pelo Serviço. "Temos uma série de programas que auxiliam estes empreendedores, como o Sebrae Mais, com foco na gestão destes novos negócios e o Sebraetec, que trabalha a inovação tecnológica", diz.

Os programas criados pelo Sebrae são estabelecidos a partir de uma série de análises que envolvem, entre outras coisas, o cenário econômico nacional e local. "O Brasil desponta em quarto lugar no ranking global de empreendedorismo com 37,4 milhões de empreendedores no país, atrás apenas da China, Estados Unidos e Nigéria. O suporte do Sebrae ajudou a mudar o perfil do empresariado brasileiro. Em dez anos, o percentual de pessoas que decidiram empreender por oportunidade subiu de 44% para 69%. Em 2002, eram 56% por necessidade. Em 2012, esse percentual caiu para 31%", diz, baseando-se na Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2012).

 

Para ver a matéria completa assine O Liberal Digital.

 
   
 
   
   
     
 
 
 
Copyright © 2004 - 2009. Todos os direitos reservados ao Jornal O Liberal