Belém 02 de Maio de 2009
BUSCA:
 
Sindicado vai propor à prefeitura renegociar dívida para até 7 anos
 
 
 

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Belém (Sisbel) admitiu ontem, durante as comemorações do Dia do Trabalhador, oferecer à Prefeitura Municipal de Belém um prazo mais longo do que o máximo determinado pela Justiça para o pagamento da dívida de quase R$1 bilhão com temporários, servidores, e ex-servidores municipais. Emílio Conceição já fala em aceitar negociar a dívida milionária em até sete anos - dois a mais do que o prazo de 60 meses previamente estipulado pela justiça. A prefeitura, que recebeu a notificação sobre a execução movida pelo Sisbel na última quinta-feira, ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso. Ontem, o prefeito Duciomar Costa participou de um evento alusivo ao Dia do Trabalhador organizado pela Sisbel em Marituba, que reuniu mais de 3 mil servidores.

A juíza Ana Patrícia Nunes Alves, da 1ª Vara da Fazenda da Capital deu prazo de trinta dias para que a Prefeitura de Belém responda à execução movida pelo Sisbel, apresentando uma proposta para o pagamento ou uma revisão das contas. O Sindicato calcula que 37.696 servidores que passaram pelos quadros da prefeitura entre 1992 e 2009 tenham direito a receber o equivalente a R$904,921 milhões - um montante que, se pago de uma só vez, poderia comprometer os cofres públicos da capital paraense.

'Nós não queremos inviabilizar a administração do prefeito Duciomar com a cobrança dessa dívida. E até podemos negociar para prolongar o pagamento por mais dois anos. São dezesseis anos de espera e um a mais ou um a menos não vai fazer diferença', disse Emílio Conceição, durante a programação realizada na sede campestre da Sisbel. Segundo ele, a prefeitura pode pagar a dívida em no mínimo 12 e no máximo 60 meses.

Emílio também afirmou sentir 'um clima favorável' para uma negociação do pagamento da dívida. Segundo ele, há bancos interessados em financiar a dívida e uma abertura para a discussão com a prefeitura. 'Desde setembro, quando saiu a primeira decisão sobre o pagamento, o prefeito Duciomar sempre se dispôs a sentar e negociar. É uma causa ganha dos trabalhadores. Ele não tem mais como adiar. Só pode recorrer em relação aos valores, e este prazo até 30 de maio é para ele apresentar as contas deles', diz Emílio.

No próximo dia 11, a prefeitura se reúne com o sindicato para discutir a campanha salarial dos servidores do município e apresentar uma contraproposta aos valores sugeridos pelo Sisbel, de fixação do vale alimentação em R$250 linear para todos os servidores, reajuste de 12% para os servidores de nível médio e superior.

Prefeitura

Sorteio de brindes, música e feijoada na comemoração do feriado do Dia do Trabalhador dos servidores da prefeitura de Belém. A programação, na sede do Sindicato dos Servidores Públicos de Belém (Sisbel), em Marituba, reuniu mais de 3 mil pessoas, entre servidores, familiares e convidados. O prefeito Duciomar Costa participou do evento.

Para o presidente do Sisbel, Emílio Conceição, o Primeiro de Maio de 2009 chega com uma conquista aguardada por muitos servidores há quase 16 anos. A justiça determinou o pagamento de quase R$1 bilhão pela prefeitura, correspondente a perdas salariais acumuladas desde 1992, durante a administração do ex-prefeito Augusto Rezende. Dos 37 mil servidores que podem ser beneficiados pelo pagamento da dívida, pelo menos 18 mil, segundo o Sisbel, continuam nos quadros da prefeitura. 'É uma vitória de todos nós, que tem muito para ser comemorada', diz Emílio.

A programação cultural organizada pelo Sisbel com o apoio da prefeitura foi iniciada durante a manhã e só encerrada durante a tarde. Apresentação de bandas, grupos de dança e até um torneio de futebol animaram os servidores que foram até a sede do Sisbel. A programação foi encerrada com o tradicional sorteio do 'Prefeito por um dia', promoção que escolhe um servidor para passar um dia como prefeito de Belém e, principalmente, receber como ele.

'Ano passado nós não tivemos o Prefeito por um dia, por causa das eleições, mas já é uma tradição de três anos. Nos dois anos anteriores um gari e um taxista faturaram o prêmio, que também dá direito a um salário do prefeito, de quase R$14 mil', diz Emílio, do Sisbel. 'É a oportunidade para o nosso servidor se reunir com a família no dia de folga do trabalhador', completa.

 

 
   
 
   
   
     
 
 
 
Copyright © 2004 - 2009. Todos os direitos reservados ao Jornal O Liberal