Belém 24 de Janeiro de 2010
BUSCA:
 
Pão de Santo Antônio completa 80 anos de solidariedade
 
 
 

Por Iva Muniz

Alice Carvalho, 77 anos, Izilda Pereira, 75, e Militão de Oliveira, 84, são três dos 120 idosos atendidos pela instituição Pão de Santo Antônio que este mês completou 80 anos de atividade em Belém. 'Estou aqui há dois anos. Como estava doente e morava sozinha, uma sobrinha minha, a Fátima Assis, me falou do abrigo e vim pra cá. Gosto muito daqui, somos todos unidos.', conta dona Alice que é solteira e não tem filhos, mas conta com a atenção da sobrinha. 'Sim, todo final de semana eu vou pra casa dela.', informa.

Esse bem-estar é o propósito da instituição que ao longo dos anos vem crescendo e otimizando a prestação de serviço e assistência aos idosos. 'Estou adorando estar aqui. Se soubesse que era assim, já teria vindo antes.', fala dona Izilda que chegou ao Pão de Santo Antônio há 11 meses. 'Estou fazendo aqui coisas que nunca fiz na minha vida, como hidroginástica, fisioterapia, excursão, participo das festas, é muito bom.', enumera.

O mesmo acontece com Militão de Oliveira que mora no abrigo há apenas seis meses e já se diz satisfeito com o local. 'Estou achando muito bom em todos os sentidos. Aqui me sinto muito bem, participo das atividades e não perco um passeio.', comenta.

O Pão de Santo Antônio é um local espaçoso e confortável, com estrutura que permite grande comodidade aos idosos. O Centro da Terceira Idade possui dezesseis chalés e 24 apartamentos. No casarão existem dez suítes, 38 quartos e quatro dormitórios coletivos. Para atendimento aos residentes, há enfermeira plantonista nas 24 horas do dia, assistência médica, fonoadiologia, nutricionista e fisioterapeuta. São 52 funcionários cuidando dos diversos setores da instituição.

A gestora do espaço, Armínia Souza, conta que a meta para os próximos dois anos é concluir o setor masculino e a sala de enfermagem. 'O importante no Pão de Santo Antônio é que nestes oitenta anos de existência sempre contou com o trabalho de pessoas abnegadas que marcaram com zelo e amor suas trajetórias nesta abençoada casa, portanto, o trabalho que desenvolvemos é contínuo e voltado para atender ao idoso, garantindo sua inclusão social.', ressalta ela que já está em seu segundo mandato à frente da instituição.

Foi em 1930 que tudo começou, a partir do trabalho de Ernestina Magalhães que, agradecida pelo restabelecimento da saúde do marido, fundou o Pão de Santo Antônio, juntamente com as amigas Georgina Autran e Ângela Cerqueira. No início, a intenção era atender somente aos paroquianos carentes da Igreja de Queluz, mas, com o passar dos anos, o trabalho foi aumentando de acordo com a demanda dos necessitados que procuravam a instituição, até chegar à estrutura grandiosa que tem hoje, já reconhecida como de utilidade pública por leis Municipal, Estadual e Federal.

Periodicamente, a instituição realiza promoções para arrecadar fundos para investir nas melhorias do espaço. 'Aproveito esta oportunidade que vocês da revista estão me oferecendo para esclarecer que todas as obras e melhorias são realizadas por meio das nossas promoções, daí a necessidade de se fazer a divulgação, já que as mensalidades dos associados, as doações, aluguéis de residentes e imóveis são destinados à manutenção da casa que é dispendiosa.', explica Armínia.

Ela informa ainda que qualquer pessoa pode colaborar com o trabalho da instituição, e não precisa ser necessariamente com dinheiro, mas com doações de lençóis, toalhas e materiais de higiene e limpeza. Pode-se também contribuir doando objetos para o bazar de pechinchas ou adquirir os produtos da lojinha da instituição. Outra iniciativa que é sempre bem-vinda é a visita aos idosos e aproveitar para conhecer a casa e as atividades desenvolvidas por lá.

'Estamos de coração aberto. Diariamente, pela manhã, a diretoria encontra-se na casa e terá prazer em receber os visitantes. É importante dizer que, mais do que necessidades materiais, nossos moradores são carentes de atenção, muitos sofrem com a distância da família, então, muitas vezes, uma boa conversa é o suficiente para deixá-los mais animados.', destaca a gestora.

Ela avisa que durante esse primeiro semestre haverá diversas promoções, como feijoada, jantar e outros eventos, com o objetivo de angariar fundos para concluir o setor masculino e a enfermaria, como já foi citado. 'Mais uma vez, tenho certeza que continuarei contando com o apoio da sociedade. E aproveito para desejar a todos, em nome da diretoria e dos idosos do Pão de Santo Antônio, um ano de muita paz e grandes realizações.', finaliza.



OUTRAS NOTÍCIAS DO CADERNO
 
   
 
   
   
     
 
 
 
Copyright © 2004 - 2009. Todos os direitos reservados ao Jornal O Liberal